FAQ: Declarar falência ou vender a empresa?

Com a disseminação da nova infecção por coronavírus, o gerenciamento de empresas nas indústrias nacionais e estrangeiras está sob pressão. Em uma situação em que as perspectivas são incertas, são comuns casos em que uma escassez financeira cause falência. 


Enquanto as opções de falência estão se aproximando, aqui apresentamos a opção de “venda da empresa”, que é um dos caminhos para a continuidade dos negócios, e vamos considerar que tipo de decisões a gerência pode tomar no momento.

Aliás, existem muitos casos de falências ultimamente. Segundo o Serviço Brasileiro de Apoio às micro e pequenas empresas-SEBRAE, pelo menos 600 mil micro e pequenas empresas já fecharam as portas e 9 milhões de funcionários foram demitidos em razão dos efeitos econômicos da pandemia do novo coronavírus. 

Outra observação é que as condições comerciais não se limitam a setores específicos. Muitas empresas, independentemente do tamanho, estão em uma situação comercial difícil.

Os mais afetados são os serviços ao consumidor, como alimentos e bebidas, vestuário, aviação, turismo, acomodações etc., além de atacadistas, fabricantes de máquinas, fabricantes de peças e TI relacionados a esses setores. 

A administração está em uma situação difícil, pois é forçada a garantir fluxo de caixa de curto prazo e ao mesmo tempo revisar estratégias de crescimento de médio prazo.

Algumas empresas estão adotando medidas como recorrer a empréstimos e financiamentos de bancos e até suprimir seus negócios.

Exemplo 1: 700 lojas fechadas  

A "Onward Holdings Co., Ltd.", uma importante empresa de vestuário que trabalha em 23 Estados nos 5 continentes, decidiu fechar 700 lojas não lucrativas. Embora a empresa estivesse em más condições comerciais, incluindo uma queda nas vendas devido aos efeitos do inverno quente e um aumento nos custos com pessoal, as condições comerciais da empresa haviam se deteriorado. 

Exemplo 2: Para garantir uma linha de empréstimo

A “ANA Holdings Co., Ltd.”, que é a principal companhia aérea doméstica do Japão, também está lutando por dinheiro devido ao bloqueio das cidades do mundo e à forte queda no número de passageiros devido à demanda por abstenção de viagens domésticas. A instituição não está apenas negociando um empréstimo com os bancos de 2,5 bilhões de dólares, mas também está solicitando ao governo que apoie mais de 9 bilhões de dólares.

Segundo a Reuters, o número de reservas em abril para a ANA diminuiu 80% nos voos internacionais e 60% nos voos domésticos. A enorme quantidade de manutenção e custos fixos que ocorrem todos os meses não podem ser cobertos, e há uma necessidade urgente de medidas de gerenciamento de caixa.

Pense nas opções entre falência e fusões enquanto luta para arrecadar dinheiro

Para as pequenas e médias empresas, em particular, o financiamento de curto prazo e a garantia de capital de giro serão uma questão urgente. Muitos empresários enfrentam a necessidade de falência porque fica difícil continuar seus negócios. 

Aqui, novamente, apresentarei os efeitos subsequentes da falência de uma empresa e que tipo de “venda da empresa” é uma das opções para a continuidade dos negócios.

Quais são as três desvantagens da falência?

Primeiro, ao falir, são esperadas as seguintes desvantagens:

1) Perda de personalidade jurídica e todos os ativos mantidos são liquidados

Quando um processo de falência é iniciado, todos os bens pertencentes à empresa se tornam do tribunal de falências, até a liquidação dos inativos. Os bens descontados serão distribuídos aos credores. No momento, o empresário e o presidente não podem fazer nenhuma menção à propriedade. Portanto, perder todos os ativos intangíveis, como direitos e marcas de propriedade intelectual, bem como imóveis e valores mobiliários, pode ser um grande prejuízo.

2) Despersonalização da Personalidade Jurídica

Ao tomar empréstimos de instituição financeira, algumas pequenas e médias empresas geralmente exigem a garantia conjunta do presidente empresário, portanto, é necessário verificar a relação contratual com a instituição financeira ao selecionar a falência. Portanto, se o empréstimo da instituição financeira não puder ser totalmente reembolsado pelo preço de reposição, o garantista, empresário, será obrigado a completar o empréstimo. Em alguns países acontece somente se ficar comprovada má fé.

3) As informações pessoais ficam prejudicadas

Após a falência de uma corporação, alguns empresários iniciam uma empresa novamente, mas, em geral, pode-se dizer que as instituições financeiras não re-financiam aqueles que sofreram falências no passado.

Obviamente, mesmo que ocorra uma falência, é possível reiniciar e empresariar novamente. No entanto, é habitual que a marca pessoal e de crédito diminuam devido a um histórico de falências, e é bom pensar que existem muitos obstáculos. 

Quais são os três benefícios da falência?

A falência tem muitas desvantagens, mas também existem vantagens.

1) Não há necessidade de lidar com cobrança de credores

Após a declaração de falência, todas as ações são deixadas ao administrador da falência. Não é mais necessário que o presidente interaja em relação aos contatos de parceiros de negócios e cobrança de credores. Este é um ponto em que a carga psicológica é reduzida mais do que eu imaginava.

2) A dívida desaparece e o problema do fluxo de caixa é liberado

Enquanto você continuar considerando a continuidade dos negócios, não poderá escapar dos problemas do fluxo de caixa diário. A falência elimina a dívida, o que elimina o estresse de buscar constantemente caminhos de financiamento para gerenciar pagamentos mensais, o que também é uma vantagem para os empresários e dá a eles um tempo para pensar no futuro. 

3) Não prolongue a situação

Existem várias razões pelas quais a continuidade dos negócios cessam, mas em muitos casos de falência, é comum pensar que a empresa se recupere e siga um caminho de crescimento após superar um ou dois meses de fluxo de caixa. Contudo, pode haver situações em que é mais fácil para ambas as partes escolherem a falência e reduzirem o máximo possível os inconvenientes para os credores, em vez de aumentar a dívida da empresa e aumentar a carga sobre os credores por pagamentos fracionados. 

Desvantagens de vender uma empresa

Se você deseja continuar seus negócios e adicionar a opção de falência, vender a empresa é uma medida eficaz. Gostaria de apresentar as desvantagens de vender uma empresa primeiro.

A perda de direitos gerenciais geralmente causa liberdade para parar de trabalhar

Na maioria dos casos, ao vender uma empresa, o comprador obtém todos os direitos de gerenciamento e o gerente do vendedor não pode operar livremente como antes. Para quem administra livremente seus próprios negócios, é possível que ele não consiga demonstrar todo o seu potencial após as fusões e sinta um dilema, porque não corresponde aos seus métodos e valores de trabalho.

Obviamente, é possível evitar isso se as negociações com a empresa do lado do comprador tiverem obtido consenso e entendimento suficientes sobre a gestão pós-fusões.

Não tenho escolha a não ser vender a empresa a um preço mais baixo que o mercado

Pode-se dizer que uma empresa com dificuldade de administração tem sua rentabilidade e perspectivas futuras inevitavelmente subestimadas, e alto valor corporativo quase nunca é alcançado. Existem muitos casos de "transferência de 1 dólar" se a dívida exceder. É importante determinar antecipadamente as condições prioritárias para a venda de uma empresa, se a empresa deve ser vendida por um valor consideravelmente menor do que o esperado ou se deve ser escolhida a continuidade do negócio, observando o valor.

Leva tempo para encontrar um comprador, por isso será uma batalha contra o tempo.

Em média, são necessários 6 meses desde o início até a conclusão do processo de venda. Deve-se supor que serão necessários uma quantidade considerável de recursos, tanto em termos de tempo quanto de força física, e que será necessária uma preparação considerável para prosseguir com as negociações de fusões e aquisições em condições comerciais difíceis.

Vantagem em vender sua empresa

Ao vender a empresa, existem os seguintes méritos:

・ Negócio pode ser continuado

O fato de a empresa poder ser vendida e os negócios continuarem sob a administração do comprador significa que os ativos e marcas pertencentes à empresa e aos negócios que foram cultivados até agora podem ser mantidos. Isso seria uma grande atração para os empresários.

・ Pode proteger o emprego dos funcionários

Além disso, o fato de podermos manter o emprego de funcionários, que é uma preocupação constante dos empresários, não pode ser esquecido. Mesmo quando uma empresa é vendida, existe um problema de como resolver a ansiedade dos funcionários, mas, comparado à falência, é importante que os empresários cumpram a missão de proteger o emprego.

・ Como um recomeço, podemos ver o crescimento dos negócios de um novo ambiente

Após a venda da empresa, é possível expandir ainda mais os negócios, colaborando com a empresa compradora e fazendo bom uso de ativos e recursos. 

Consulte um especialista para decidir qual escolher

Como mencionado acima, embora tenhamos visto as características de falências e vendas da empresa, no cenário real da administração, são feitos julgamentos delicados, incluindo aspectos psicológicos, como sentimentos da gerência pela empresa e relacionamento com os funcionários. Será pressão o tempo todo. Independentemente de você ir à falência ou vender sua empresa, as vantagens e desvantagens diferem dependendo da situação e das circunstâncias individuais de cada empresa. Portanto, antes de tudo, decida o que deve ser priorizado. Eu recomendaria consultar um advogado ou contador.

No entanto, é exaustivo para a empresa e o gerente continuarem os negócios por conta própria e se dedicarem à captação de recursos para prolongar sua vida útil por um curto período de tempo. Juntamente com o design estratégico, faça bom uso do sistema legal e faça escolhas suficientes antes de tomar uma decisão.

Escrito por Takuma Mori (consultor de fusões e aquisições / MBA)

0 comentários:

Postar um comentário

My Instagram