FAQ: Como lidar com queixas de assédio no trabalho?

Quando um funcionário reclama que está sofrendo assédio de qualquer tipo, o empregador tem a obrigação de investigar as acusações?


Quando um funcionário reclama que está sofrendo assédio sexual ou de qualquer tipo, o empregador tem a obrigação legal e ética de investigar as acusações. O empregador não pode decidir se acredita no empregado, mas deve partir da boa fé da acusação. 

Se o empregador ouvir rumores de que está ocorrendo assédio, ele deverá investigar o possível assédio também.

Os empregadores devem levar o assédio sexual e qualquer outra forma de assédio que esteja ou possa estar ocorrendo no local de trabalho de maneira séria.

Os funcionários não acreditam muito no sigilo do RH. Mas diga que, se puder, manterá o assunto confidencial. Por questões legais, é necessário que você persiga se o funcionário deseja ou não manter as alegações. 

Antes de uma queixa ser registrada, certifique-se de postar e informar todos os funcionários da política da sua organização em relação aos assédios. Não será tolerado; será investigado.

Forneça várias maneiras alternativas pelas quais um funcionário pode fazer uma cobrança ou reclamação formal. Não dê o gerente ou supervisor como único caminho, pois pode ser a pessoa sobre a qual o funcionário precisa reclamar. O RH, presidente ou proprietário e gerente devem ser as opções.

Designe um funcionário da equipe para ser o percursor da reclamação. Esse indivíduo deve ter conhecimento sobre a organização, as pessoas na organização e o histórico da organização.

Mapeie um plano que cubra as pessoas e situações importantes a serem investigadas a partir da reclamação inicial.

Converse com o funcionário que está reclamando. Garanta que ele ou ela esteja a salvo de retaliação e que tomará as medidas apropriadas, independentemente dos resultados da investigação encontrados.

Informe ao funcionário que você precisa saber imediatamente sobre qualquer retaliação, suposta retaliação ou assédio contínuo sofrido pelo funcionário.

Peça ao funcionário que conte toda a história com suas próprias palavras. Ouça com cuidado; faça anotações para documentar a conversa completamente.

Anote fatos relevantes, como datas, horários, ocasiões, testemunhas e qualquer outra coisa que pareça relevante.

Informe a pessoa acusada de que uma queixa foi registrada e que nenhum ato de retaliação ou ação antiética será tolerado. Peça à pessoa que seja paciente enquanto conduz uma investigação completa.

Assegure à pessoa acusada que uma investigação justa será conduzida em seu nome e no acusador, para que só então, dependendo, parta para a esfera cível e judicial.

Entreviste quaisquer testemunhas em potencial da mesma maneira. Faça perguntas abertas e busque fatos que apoiem ​​ou refutem as alegações do funcionário.

Entreviste a pessoa acusada de assédio sexual. Aplique a mesma abordagem de escuta e respeito que concedeu à pessoa que apresentou a queixa e às outras testemunhas.

Pegue todas as informações que você recebeu e tente tomar uma decisão. 

Consulte outros colegas de RH para fazer a coisa certa.

Consulte um advogado para garantir que você esteja olhando para toda a situação com base nas evidências que possui. Verifique se o advogado apoia a direção que você está tomando.

Com base em toda a documentação e conselhos de colegas e seu advogado, tome decisões sobre se ocorreu assédio. Forneça a disciplina apropriada às pessoas apropriadas, com base em suas descobertas. Faça ajustes de atribuições no trabalho, se necessário.

Reconheça que você não é perfeito; Nenhuma situação pode ser perfeitamente investigada. Mesmo quando o assédio pode ter ocorrido e você acredita que pode ter ocorrido, você não pode ter fatos ou testemunhas que corroborem a declaração de um reclamante.

Garanta que nenhum outro incidente irá ocorrer, documentando e acompanhando possíveis desdobramentos. 

Mantenha a documentação separada do arquivo pessoal.

Ofereça ao funcionário, que pode ter sido acusado injustamente, a mesma cortesia de acompanhamento e documentação. Ajuste as situações de trabalho de maneira justa, quando necessário, para o conforto e a produtividade de todos.

Dicas a considerar:
Legalmente, o empregador deve evitar qualquer possibilidade ou aparência de que a reclamação do funcionário tenha sido desconsiderada. Responda imediatamente.

Eticamente, o empregador não deve permitir que esse comportamento exista em seu local de trabalho.

A confiança, a moral e o tratamento justo dos funcionários estão em jogo. 

As ações de um empregador enviam sinais poderosos sobre o que outro funcionário pode esperar em circunstâncias semelhantes.

Convém reposicionar e reiterar suas políticas de assédio em todo o local de trabalho. Deixe as circunstâncias guiarem seu julgamento.

Em todos os casos, certifique-se de escrever e manter a documentação completa e precisa. Os funcionários insatisfeitos com os resultados de sua investigação podem também tomar medidas legais adicionais.

Isenção de responsabilidade:  Por favor, procure assistência jurídica. Esta informação é para orientação, idéias e assistência.

0 comentários:

Postar um comentário

My Instagram